quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Prefeitos de 19 municípios das regiões Central e Vale do Açu no RN publicaram nota conjunta cancelando festas públicas de carnaval 2022


Foto: Canindé Soares

Prefeitos de 19 municípios das regiões Central e Vale do Açu no RN publicaram uma nota conjunta cancelando a realização de eventos carnavalescos em locais públicos em 2022.

Os 19 prefeitos que assinaram a nota são dos municípios de: Afonso Bezerra; Alto do Rodrigues; Angicos; Fernando Pedroza; Assú; Serra do Mel; Carnaubais; Itajá; Ipanguaçu; Paraú; Macau; Pedro Avelino; Pedra Preta; Porto do Mangue; Pendências; Caiçara do Rio do Vento; Jardim de Angicos; São Rafael e Triunfo Potiguar.

De acordo com Reno Marinho, prefeito da cidade de Rafael Fernandes e presidente da Associação dos Municípios da Região Central e Vale do Açu Potiguar (AMCEVALE), os eventos que seriam realizados com o dinheiro público não acontecerão.

“Estamos abrindo discussões ainda para a questão de arrastões e de festas nas ruas criadas por pessoas privadas”, destacou Reno.


O documento destaca que a decisão de não realizar festas durante o período de carnaval levou em consideração o aumento dos casos de Covid no RN, relacionados a circulação da variante Ômicron e também por causa do surto de gripe, que tem lotado as unidades de saúde pública em todo estado.


Os municípios informaram ainda que ainda aguardam um posicionamento oficial do governo do estado sobre as festas privadas durante o carnaval.

Com informações de g1-RN

domingo, 23 de janeiro de 2022

Rio e São Paulo adiam desfiles das escolas de samba para abril




Foto: Mauro Pimentel/AFP

As prefeituras das capitais de São Paulo e Rio de Janeiro — comandadas respectivamente por Ricardo Nunes (MDB-SP) e Eduardo Paes (DEM-RJ) —decidiram adiar os desfiles do Carnaval 2022 para o mês de abril, com início no feriado prolongado de Tiradentes, quinta-feira (21).

O avanço da ômicron e a alta de casos de Covid no país tem provocado uma pressão pelo cancelamento dos desfiles. A percepção dos técnicos das duas prefeituras é de que, devido à subnotificação, as estatísticas estão longe de refletir a realidade.

A decisão conjunta foi divulgada nesta sexta-feira (21) após reunião virtual em que os prefeitos discutiram o avanço acelerado da variante. O carnaval de rua já havia sido cancelado nas duas maiores cidades do país.

Também participaram do encontro o secretário municipal da Saúde do Rio, Daniel Soranz, e o secretário municipal da Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, além dos presidentes das Ligas de Escolas de Samba das duas cidades.

Yahoo Notícias

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

O Governo federal anuncia inclusão da CoronaVac para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos no Plano Nacional de Vacinação




Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

O Ministério da Saúde anunciou, nesta sexta-feira (21), a inclusão no PNO (Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação) da vacina contra a Covid-19 da CoronaVac para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. O anúncio foi feito pelo secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz.

Cruz informou que a pasta encaminhará ofício aos estados para saber quantas doses do imunizante eles possuem e se precisam receber mais unidades. Segundo o técnico, há cerca de três milhões de doses em posse dos estados — o Distrito Federal, por exemplo, tem 500 mil em estoque.

Rodrigo Cruz destacou, contudo, que já identificou ao menos 12 estados que não têm doses da CoronaVac. Uma reunião deve ser realizada nos próximos dias para resolver o impasse.

A pasta da Saúde afirmou, também, que tem seis milhões de doses do imunizante disponíveis no Centro de Distribuição de Insumos Estratégicos de Saúde, em Guarulhos (SP). Cruz relatou que ainda não está definida a quantidade de doses da vacina que a União comprará do Butantan, mas o ministério negocia a compra de mais de 7 milhões de unidades.

A medida ocorre um dia após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar o uso do imunizante para essa faixa etária. O pedido do Instituto Butantan pleiteava o uso a partir dos 3 anos, mas a reguladora limitou a extensão tendo como base os resultados preliminares dos estudos clínicos apresentados para nortear a autorização.

A decisão foi unânime, tomada pela diretoria colegiada da agência, visto que a vacina não possui registro definitivo, cabendo aos diretores deliberar sobre o tema. A indicação da Anvisa prevê que a dose para crianças seja a mesma destinada a adultos. O intervalo entre as aplicações deverá ser entre duas e quatro semanas.

A autorização vem pouco mais de um mês após o segundo pedido, feito em 15 de dezembro de 2021 pelo Instituto Butantan, responsável pela CoronaVac no Brasil. O primeiro processo foi apresentado em julho de 2021 e, em agosto, a agência decidiu não aprovar a extensão do uso da vacina, considerando que, à época, não havia dados suficientes para sustentar o aval da reguladora.

O ministério já utiliza a vacina da Covid-19 da Pfizer para a imunização de crianças de 5 a 11 anos, com as doses pediátricas, e de 12 a 17 anos com a dose normal, para adultos. Até o momento, o país já recebeu cerca de 2,5 milhões de doses pediátricas da farmacêutica americana e a previsão é que um novo lote, com 1,8 milhão de doses, desembarque no país na próxima segunda-feira (24).

R7

A Consultoria que empregou Moro recebeu R$ 42,5 milhões de empresas alvos da Lava Jato



Foto: Sergio Lima/Poder 360

A Alvarez & Marsal, consultoria que abrigou o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) depois que ele deixou a magistratura, recebeu R$ 42,5 milhões de empresas investigadas pela Lava Jato. Os dados estavam em segredo até esta sexta-feira (21), mas o ministro Bruno Dantas, do TCU, retirou o sigilo.

O Poder360 teve acesso aos documentos que estavam em sigilo. Conforme apurou o Poder360, o Tribunal de Contas acredita que a Alvarez & Marsal está tentando omitir o valor exato repassado a Moro. O Tribunal, no entanto, deve pressionar a consultoria até que a informação seja divulgada.

Dos R$ 42,5 milhões, a consultoria recebia R$ 1 milhão por mês da Odebrecht e da Atvos (antiga Odebrecht Agroindustrial); R$ 150 mil da Galvão Engenharia; R$ 115 mil do Estaleiro Enseada (que tem como sócias Odebrecht, OAS e UTC); e R$ 97 mil da OAS.

O TCU apura se houve conflito de interesses na contratação do ex-juiz Sergio Moro com a Alvarez & Marsal, responsável pelo processo de recuperação judicial da construtora Odebrecht.

Moro atuou como juiz em diversos processos envolvendo a Odebrecht. Quando deixou a magistratura, passou a ocupar o cargo de sócio-diretor da Alvarez & Marsal.

A investigação conduzida pelo subprocurador-geral do MP (Ministério Público) junto ao TCU tenta entender quem recomendou os serviços da Alvarez & Marsal para as empresas que eram alvo da Lava. Jato.

A filial brasileira da consultoria tinha pouca ou nenhuma experiência no setor de construção pesada e infraestrutura até antes de 2014. Até a Lava Jato, por exemplo, a Alvarez & Marsal só tinha clientes do setor financeiro.

OUTRO LADO


Em nota, Moro afirma que nunca trabalhou para empresas envolvidas na Lava Jato. Disse também que quando trabalhou na Alvarez & Marsal só ficou responsável por ajudar empresas a criar políticas de combate à corrupção.

Por fim, afirmou que não atuou na recuperação judicial da Odebrecht.

Eis a íntegra da nota:

“Nunca prestei nenhum tipo de trabalho para empresas envolvidas na Lava Jato. E isso foi deixado claro, a meu pedido, no contrato que assinei com a renomada consultoria norte-americana. Nos meses em que estive na empresa, trabalhei com compliance e investigação corporativa, ou seja, ajudando e orientando empresas a construir políticas para evitar e combater a corrupção.

Jamais trabalhei para a Odebrecht ou dei consultoria, direta ou sequer indiretamente, a empresas investigadas na Lava Jato,

A empresa de consultoria internacional, para a qual prestei serviço, foi nomeada por um juiz para atuar na recuperação judicial de créditos da Odebrecht, ou seja, para ajudar os credores a receberem dívidas. E eu jamais trabalhei nesse departamento da empresa. Portanto, os argumentos de que atuei em situações de conflito de interesse não passam de fantasia sem base.”

Poder 360

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Estátua em homenagem a Italo Ferreira é inaugurada em Baía Formosa


Foto: Alexandre Gondim/Divulgação


Foto: Jaime Leme

Primeiro medalhista de ouro olímpico da história do surfe, Italo Ferreira foi homenageado ontem com uma estátua em Baía Formosa (RN), cidade onde nasceu e mora até hoje, a cerca de 100 quilômetros de Natal.

Além da conquista nos Jogos de Tóquio, Italo também tem em seu currículo o título mundial de 2019.

– Me sinto muito honrado pela homenagem. É, sem dúvidas, um momento especial e que trará ainda mais visibilidade e alegria para Baía Formosa e para o surfe. Ver todo esse carinho com as minhas conquistas no surfe é muito gratificante e só prova a importância de nunca desistirmos, de acreditarmos em nossos sonhos – disse Italo.

A obra é de autoria do escultor e artista visual potiguar Guaraci Gabriel.

O Globo

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

RJ, SP e Ceará têm pacientes com testes positivos para Covid e Influenza ao mesmo tempo


Especialistas explicam que número de casos de 'flurona', como tem sido chamada a dupla infecção, deve aumentar.


Rio de Janeiro e Ceará detectam casos simultâneos de Covid e gripe

Ao menos três estados brasileiros – Rio de Janeiro, Ceará e São Paulo – têm relatos de testes positivos tanto para a Covid como para a – o que tem sido chamado de "flurona". Especialistas dizem que a tendência é aumentar a incidência da dupla infecção.

No último sábado (1º), o governo de Israel registrou, pela primeira vez, um caso dessa dupla infecção em uma mesma pessoa. A condição ficou conhecida como flurona, uma junção das palavras "flu", que é gripe em inglês, com parte da palavra "coronavírus".

sábado, 1 de janeiro de 2022

Superbilionários ficaram US$ 1 trilhão mais ricos em 2021



Foto:  Samuel Corum/Bloomberg

Mercados de ações em alta e avaliações crescentes de tudo, de mansões a criptografia e commodities, impulsionaram a fortuna coletiva das 500 pessoas mais ricas do mundo em mais de US$ 1 trilhão, mesmo com a pandemia de Covid-19 agitando o mundo pelo segundo ano.

Esses ganhos significam que há agora um recorde de 10 fortunas acima de US$ 100 bilhões, mais de 200 acima de US$ 10 bilhões e mais: Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, atingiu o maior nível de riqueza, ajustado pela inflação, alcançado pela pessoa mais rica da história moderna. Jeff Bezos, ex-CEO da Amazon, e o francês Bernard Arnault, presidente e diretor executivo da LVMH, a maior empresa de artigos de luxo do mundo, estão próximos de atingir patrimônio de US$ 200 bilhões.


O patrimônio líquido combinado no Índice Bloomberg Billionaires agora ultrapassa US$ 8,4 trilhões, mais do que o PIB de todos os países, com exceção dos Estados Unidos e China.

Veja a lista dos 10 mais ricos:

  • Homem mais rico do mundo e dono da Tesla e da SpaceX, Elon Musk tem hoje uma fortuna de US$ 273,5 bilhões. Ele teve um ganho de 75%;
  • Fortuna do fundador da Amazon, Jeff Bezos, bate US$ 194,2 bilhões;
  • Com uma fortuna de US$ 177,1 bilhões, Bernard Arnault, presidente e diretor executivo da LVMH, a maior empresa de artigos de luxo do mundo, dona das marcas Louis Vuitton, Dior e Givenchy, entre outras, ocupa a terceira posição do ranking de centibilionários;
  • Bill Gates, fundador da Microsoft, tem atualmente uma fortuna avaliada em US$ 138,3 bilhões;
  • Larry Page, do Google, soma uma fortuna de US$ 129,5 bilhões;
  • A fortuna do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, chega a US$ 128,4 bilhões;
  • Sergey Brin, cofundador do Google, acumula um patrimônio de US$ 124,6 bilhões;
  • Steve Ballmer, o ex-CEO da Microsoft, o mais novo integrante do grupo de ‘centibilionários’, tem um patrimônio líquido de US$ 120,7 bilhões;
  • O megainvestidor americano Warren Buffett soma uma fortuna de US$ 109,5 bilhões;
  • O fundador da Oracle, Larry Ellison, entrou para o clube ao bater uma fortuna de US$ 108,1 bilhões;

O Globo

domingo, 28 de novembro de 2021

Vendas de celulares caem 6% no terceiro trimestre devido a falta de chips


Levantamento da Gartner indica escassez de componentes atrasou lançamento de produtos e impactou oferta de smartphones aos consumidores.



Falta de chips impacta produção de celulares — Foto: Fábio Tito/G1



As vendas de celulares caíram 6,8% no terceiro trimestre de 2021 na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a consultoria Gartner. A retração aconteceu por conta da falta de chips, que afeta produções em todo o mundo e tem impacto na oferta aos consumidores finais.


O levantamento apontou que, entre julho e setembro de 2021, foram 342,2 milhões de smartphones vendidos em todo o mundo. No mesmo período de 2020, as empresas venderam 366,2 milhões de unidades (veja as que mais venderam ao final do texto).


O diretor de pesquisa sênior da Gartner, Anshul Gupta, afirmou que atrasos no lançamento de produtos, cronogramas de entregas maiores e estoques insuficientes levaram à queda das vendas, mesmo com uma forte demanda por parte dos clientes.


“As restrições de oferta impactaram a programação de produção de smartphones básicos e utilitários muito mais do que smartphones premium”, afirmou o analista.