domingo, 26 de julho de 2020

Intel diz que nova tecnologia de chips está 6 meses atrasada


Os novos atrasos são um golpe para a fabricante, que enfrentou anos de estouros de cronograma dos atuais chips de 10 nanômetros.



Intel — Foto: REUTERS/Mike Blake

A Intel disse nesta quinta-feira (23) que a sua nova tecnologia de chips de 7 nanômetros está com seis meses de atraso. Isso fez com que as ações da companhia recuassem 6% no after-market.

A empresa estimou uma receita no 3º trimestre de cerca de US$ 18,2 bilhões sobre lucro ajustado de US$ 1,10 por ação, em comparação com a previsão média dos analistas de US$ 17,9 bilhões e US$ 1,14 por ação, segundo dados da Refinitiv.

A Intel atualizou projeção de receita para 2020 para US$ 75 bilhões, um pouco acima da estimativa média de analistas de US$ 73,86 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

Os novos atrasos são um golpe para a fabricante, que enfrentou anos de estouros de cronograma dos atuais chips de 10 nanômetros.

A Intel é a principal fornecedora de processadores para PCs e data centers, mas rivais como Nvidia e Taiwan Semiconductor Manufacturing estão desafiando a lógica do modelo de negócios da Intel como projetista e fabricante de seus próprios chips.

Nos últimos anos, a Intel contou com o crescimento de data centers voltados a computação em nuvem enquanto as vendas de PCs recuavam. Porém, a pandemia está fazendo ambos os segmentos crescerem diante da alta da demanda por trabalho e estudo remoto.

Para o 2º trimestre, a Intel disse que a receita total e o lucro ajustado foram de US$ 19,73 bilhões e US$ 1,23 por ação, em comparação com as estimativas dos analistas de US$ 18,55 bilhões e US$ 1,11 por ação, segundo a Refinitiv.

A receita para o segmento de data center foi de US$ 7,1 bilhões, em comparação com as estimativas de US$ 6,61 bilhões, segundo dados da FactSet.

As vendas de chips para PCs somaram US$ 9,5 bilhões, um pouco acima de estimativas de analistas de US$ 9,10 bilhões, segundo dados da FactSet.

TikTok terá fundo de US$ 200 milhões para remunerar criadores de conteúdo

Empresa não deu detalhes sobre como será feito o pagamento. Serviço para compartilhar vídeos curtos quer fortalecer laços com seus astros, divididos entre redes sociais.

Por France Presse



Logo do aplicativo TikTok — Foto: Dado Ruvic/Reuters

O TikTok irá lançar um fundo de US$ 200 milhões para remunerar diretamente alguns dos criadores que publicam conteúdo na plataforma, anunciou a empresa.

O serviço para criar e compartilhar vídeos curtos viu sua popularidade explodir durante o confinamento causado pela pandemia de coronavírus.

A empresa não detalhou quando o dinheiro será distribuído entre os usuários. Poderão se candidatar a receber a verba criadores com mais de 18 anos, com um número mínimo de seguidores, que publicam com frequência vídeos dentro das regras da plataforma.

"Nossos criadores poderão se beneficiar de ganhos adicionais, que ajudem a recompensar o cuidado e a dedicação que empregam para se conectarem de forma criativa com uma audiência que se inspira em suas ideias", diz o comunicado do TikTok.

Atenção em disputa

Adquirir e manter criadores que atraem um grande número de seguidores tornou-se um desafio para as redes sociais, que disputam a atenção dos usuários.

Com a decisão, o TikTok pretende fortalecer seus laços com alguns dos criadores que se tornaram conhecidos em sua plataforma, mas cuja fama acabou superando os limites do aplicativo. Muitos deles conseguiram contratos publicitários e apareceram na imprensa.

O YouTube, um de seus concorrentes, por exemplo, permite aos criadores que ultrapassam algumas metas, como número de assinantes e horas de visualizações, adicionar anúncios ao seu conteúdo, para lucrarem a partir de seus vídeos.

Até agora, o TikTok seguia o modelo do Instagram, em que os criadores podem publicar vídeos patrocinados, mas sem um programa de remuneração direta deste porte.

A plataforma de vídeos não especificou quantas pessoas poderão receber o dinheiro, tampouco a quantia que será destinada a cada usuário.

O TikTok pertence ao grupo chinês ByteDance e tem cerca de 1 bilhão de usuários.

domingo, 12 de julho de 2020

Pela 1ª vez, RN zerou fila de pacientes aguardando leito de UTI para Covid





Imagem: reprodução

Por alguns minutos na tarde deste domingo (12), o RN teve a fila de pacientes aguardando leito de UTI zerada.

Apesar de momentâneo, não deixa de ser um bom sinal em relação ao quadro dos pacientes em tratamento no Estado.

Em razão do dinamismo da situação, tempo depois surgiu um novo paciente na fila, mas como há leitos disponíveis, brevemente será atendido.


Repost: Blog do BG

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Nova Cruz terá caixa eletrônico do Banco24Horas




O Banco24Horas chega a Nova Cruz, em Rio Grande do Norte. O caixa eletrônico multibanco pode ser encontrado na Rede Mais Supermercados localizado na Rua Frei Serafim Catânea, 500. Agora, os moradores e visitantes da cidade podem contar com mais facilidade e comodidade para realizar operações bancárias.

No Banco24Horas, a população tem acesso a saques, consultas de saldo, emissão de extrato, pagamento de contas, a possibilidade de sacar o “coronavoucher”, entre outras transações, sem pagar nada a mais por isso. São mais de 100 instituições financeiras conectadas em um único ponto de atendimento. Entre eles estão Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú e Santander.

Mais de 23 mil Banco24Horas podem ser encontrados em locais como supermercados, padarias, shoppings e postos de gasolina em todo o Brasil. Eles contribuem para o acesso da população bancarizada, desenvolvimento das cidades e aumento do fluxo de clientes e de vendas nos locais em que estão presentes. Os caixas eletrônicos ficam disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana (conforme o horário de funcionamento dos estabelecimentos onde estão instalados).

Isenção de tarifas no Banco24Horas

O cliente bancário de conta corrente pessoa física conta com saques sem tarifa todos os meses no Banco24Horas. O número de saques é definido no momento da contratação do pacote mensal da conta pelo cliente com sua instituição. Para aqueles que não contrataram um pacote, o Banco Central, por meio da resolução 3.919/2010, determina o benefício de 4 saques sem tarifa por mês, considerando a soma das operações realizadas nos canais do banco e no Banco24Horas.


Reposte Blog os Amigos da Onça 

segunda-feira, 29 de junho de 2020

Brasil registra 757.462 pessoas curadas da Covid-19



Foto: reprodução

O Ministério da Saúde registrou nesta segunda-feira (29) o total de 757.462 pessoas curadas do coronavírus em todo o Brasil.

Nas últimas 24 horas o ministério contabilizou 23.614 pacientes recuperados do coronavírus.

O número é superior à quantidade de casos ativos no país (552.419), que são pacientes em acompanhamento médico.

Atualmente, o registro dos curados já representa mais da metade do total de casos acumulados (55,4%).

Farmacêutica que pesquisa vacina com Oxford diz esperar primeiros resultados de estudos já em outubro



Foto: Vincent Kalut/Getty Images

A vacina em desenvolvimento pela Universidade de Oxford e a farmacêutica britânica Astrazeneca deve ter resultados preliminares da última etapa de estudos entre outubro e novembro desse ano, disse nesta segunda-feira (29) a diretora-médica da empresa no Brasil, Maria Augusta Bernardini.

“O estudo de fase 3 [quando são feitos ensaios clínicos em humanos] tem duração total de um ano, e voluntários serão acompanhados por um ano. Mas ao redor de outubro e novembro esperamos ter resultados preliminares [de eficácia]”, afirma.

Segundo ela, caso os resultados forem significativos, a empresa pretende solicitar a agências reguladoras uma autorização de registro em caráter excepcional para permitir que a vacina comece a ser disponibilizada.

Bernardini ressalta, porém, que a previsão pode mudar conforme a evolução da pandemia. A informação ocorreu em videoconferência com a embaixada britânica no Brasil.

Segundo Marco Krieger, vice-presidente de inovações da Fiocruz, caso os estudos tenham os primeiros resultados até outubro, o Brasil poderia ter a vacina já no início do primeiro semestre de 2021.

A previsão considera um prazo de quatro meses até a importação dos insumos, obtenção de registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e início da distribuição. “Acreditamos que, no Brasil, ainda no primeiro semestre do ano que vem podemos ter a vacina. Vamos tentar acelerar ao máximo, mas com toda segurança”, diz Krieger.

FolhaPress

terça-feira, 16 de junho de 2020

Pandemia impediu que quase 18 milhões procurassem trabalho, afirma IBGE




Foto: Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Cerca de 17,7 milhões de brasileiros (ou 23,7% da população fora da força de trabalho) não procuraram emprego por causa da pandemia do novo coronavírus ou por não encontrarem uma ocupação na localidade em que moravam, segundo dados divulgados terça-feira (16), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Na primeira semana analisada pela Pnad Covid (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Covid), o contingente de pessoas que não buscaram trabalho chegava 19,1 milhões de pessoas (25,1%), sinalizando aumento da procura entre os dias 24 a 30 de maio.

No período, o número de pessoas desocupadas somou 10,9 milhões e o total de desempregados cresceu 10,8% ante os 9,8 milhões, na semana de 3 a 9 de maio. Com isso, a taxa de desocupação passou de 10,5% na semana de 3 a 9 de maio, para 11,4% na semana de 24 a 30 de maio.

O IBGE estimou ainda que 84,4 milhões de pessoas estavam na população ocupada na semana de 24 a 30 de maio. Outros 74,6 milhões estavam fora da força de trabalho (que não estava trabalhando nem procurava por trabalho), na mesma semana de referência. Da população fora da força, 25,7 milhões (ou 34,4%) disseram que gostariam de trabalhar.

De acordo com o estudo, 28,586 milhões de pessoas deixaram de trabalhar na última semana de maio. Segundo Cimar Azeredo, diretor-adjunto de Pesquisas do IBGE, esse contingente é uma “proxy” da subutilização da mão de obra. A proporção da população fora da força, mas que gostaria de trabalhar, ficou estável nas quatro semanas de maio.

Já entre os 84,4 milhões de trabalhadores estimados na população ocupada pela Pnad Covid, 14,6 milhões (ou 17,2% da população ocupada) estavam afastados do trabalho devido ao isolamento social. Na primeira das quatro semanas cobertas, esse contingente era de 16,6 milhões (ou 19,8% dos ocupados). No período analisado, houve uma redução de 2 milhões de pessoas nessa condição, disse o IBGE.

A pesquisa também estimou que 13,2% da população ocupada (ou 8,8 milhões) estavam trabalhando de forma remota na última semana analisada, ante 13,4% (ou 8,6 milhões) na primeira semana.

A nova pesquisa é uma versão da Pnad Contínua, planejada em parceria com o Ministério da Saúde. A coleta mobiliza cerca de dois mil agentes do IBGE, que levantam informações de 193,6 mil domicílios distribuídos em 3.364 municípios de todos os Estados do País.

A divulgação desta terça-feira (16) da Pnad Covid inclui os dados das primeiras quatro semanas de coleta, que se estendeu de 10 de maio a 6 de junho, tendo como referência o mês de maio. A partir do próximo dia 26, as divulgações passarão a ser semanais começando pela semana referente a 31 de maio a 6 de junho.

R7

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Invasão ao WhatsApp: alteração de PIN protege a conta? Acesso ao WhatsApp Web é espionagem? Tire suas dúvidas

Reposte do G1

Blog também responde dúvidas sobre golpe que usa mensagens no Instagram para roubar conta do aplicativo.

Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.), envie um e-mail para g1seguranca@globomail.com. A coluna responde perguntas deixadas por leitores às quintas-feiras.

Troca do PIN do WhatsApp bloqueia invasores?

Em caso de suspeita de fraude, se trocarmos o código PIN (aquele segundo que escolhemos) do WhatsApp, o eventual fraudador perde acesso ao nosso WhatsApp, aos nossos contatos? – Ricardo Antonio

Ricardo, você deve tomar três medidas para que um fraudador seja bloqueado da sua conta:


Tenha certeza de que seu celular está livre de programas espiões (redefina o seu aparelho para os padrões de fábrica, em caso de suspeita);
Ative sua conta do WhatsApp no seu aparelho. Se o seu aplicativo do WhatsApp está funcionando, você já fez isso. Isso automaticamente desconecta uma sessão aberta em outro smartphone;
Limpe as sessões do WhatsApp Web.

Lembre-se que dados obtidos no momento da invasão podem ter sido guardados pelos invasores. Como diz o ditado, "não adianta chorar sobre o leite derramado". Porém, o acesso à conta do WhatsApp em si não dá acesso ao histórico de mensagens, apenas aos contatos e grupos. O hacker apenas terá suas mensagens se puder acessar sua conta Google ou ID Apple (com backups das mensagens), invadindo sua conta pelo WhatsApp Web ou instalando um aplicativo espião em seu celular.

O PIN do WhatsApp faz parte da autenticação em duas etapas que protege sua conta. Se você pode alterá-lo, é porque você já está com acesso à sua conta do WhatsApp em seu telefone, ou seja, os invasores já não têm mais acesso recorrente à sua conta. O WhatsApp só pode ser ativado em um aparelho por vez – então, se você está com ele ativado, ninguém mais está.



PIN do WhatsApp funciona para prevenir ataques, mas troca só será necessária (e obrigatória) após invasões específicas. — Foto: Reprodução