quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Após vazamento de fotos íntimas, advogado de celebridades quer pedir US$ 100 milhões ao Google


O advogado Marty Singer, representante de mais de uma dúzia de celebridades cujas fotos íntimas foram vazadas na internet no mês passado por hackers, no caso que ficou conhecido como “The Fappening”, divulgou uma carta em que acusa o Google de ajudar a espalhar as fotos de suas clientes. No texto, ele também ameaça a companhia com um processo no valor de US$ 100 milhões.

Na carta, obtida pelo site The Hollywood Reporter e endereçada a Larry Page e Sergey Brin, fundadores do Google, o advogado classifica a falha da empresa em remover os links para as imagens das celebridades de seu sistema de busca como “desprezível”, e afirma que a companhia “facilita e perpetua a conduta criminosa” dos hackers que espalham fotos íntimas alheias.

Singer afirma ainda que diversos advogados já requisitaram ao Google a remoção das imagens de sites como Blogspot e YouTube, ambos da companhoa, mas que algumas das fotos ainda estão disponíveis semanas depois do vazamento inicial.

“O lema ‘Não seja mau’ do Google é uma fraude”, afirma Singer.

Questionado pela revista “Time” sobre as acusações do advogado, o Google não emitiu comentários a respeito da carta.

Nesta quarta-feira, o próximo encarregado da União Europeia para Sociedade e Economia Digital, Günther Oettinger, se recusou a pedir desculpas por dizer que as celebridades que postaram fotos íntimas na internet, e que posteriormente foram divulgadas sem a sua permissão, eram “burras”. À sua declaração, seguiram-se uma série de críticas sobre o comentário.

Entre as celebridades que tiveram as suas imagens íntimas expostas estão as atrizes Jennifer Lawrence e Selena Gomez, a cantora Rihanna, e a modelo Kate Upton.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve