quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

TÁ OSSO: Com dólar em alta, veja 16 produtos que devem ficar mais caros





Não é só quem viaja pro exterior que paga a conta da alta do dólar. A cada vez que a moeda americana fica 10% mais cara no período de 12 meses, a inflação tende a subir 0,5% no mesmo intervalo de tempo – defendem alguns economistas, como o professor Simão Silber, da USP.

A conta não é tão exata assim. Trata-se de estimativa. Mas vejamos: o dólar ficou mais de 20% mais caro nos últimos 12 meses. Se levarmos essa regrinha à risca, portanto, podemos dizer que perto 1,0% dentro dos 7,36% da atual inflação anual é creditado à esticada de preços da moeda americana.

A pedido do blog, o economista Claudio Felisoni de Angelo, da Fundação Instituto de Administração (FIA) e presidente do Programa de Administração de Varejo (Provar), pesquisou por quais produtos essa alta de preços via dólar se alastra.

A relação de Felisioni impressiona. Passa por de mais de 100 itens. Inclui desde bens consumidos no dia a dia pela maioria de nós até componentes químicos da indústria. Desta seleção, separamos 16 itens pelos quais o dólar influencia a inflação. Abaixo, você pode ver quais são eles e a alta de seus preços medida em 12 meses pelo IPCA-15 de fevereiro. Veja aqui

Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve