sexta-feira, 24 de abril de 2015

'Sinto dor só de lembrar', diz jovem que retirou chifres de silicone da testa

(Foto: Bruno Siqueira/Arquivo pessoal)
Antes e depois. Jovem tirou chifres de silicone após complicações
Não foi o preconceito que fez Bruno Siqueira, de 18 anos, desistir de ter chifres na testa. Quase dois meses após a inserção, ele explica que retirou os dois implantes de silicone devido às complicações. "Eu tinha dores de cabeça e tonturas, sentia fisgadas, o sangue coagulava nos locais e estava muito inchado. Sinto dor só de lembrar", relata.

O tatuador de Guarapuava, na região central doParaná, colocou os chifres de silicone em janeiro. Mesmo depois das dezenas de tatuagens – pelo menos 20 delas no rosto, dos piercings e dos alargadores, de colorir o branco dos olhos de preto e da língua bifurcada, ele se sentia insatisfeito com a sua aparência.
Logo que colocou os implantes, Bruno relata que sofria muito preconceito, mas que nunca pensou em retirá-los por causa de discriminação. "Todos os dias, alguém me dizia que eu devia seguir o caminho de Deus. Não é porque implantei chifres que não tenho fé, que quero me parecer com o diabo. Coloquei e creio em Deus, sim", afirma.

Entretanto, ao perceber a rejeição do silicone, ele decidiu procurar o mesmo rapaz que colocou os implantes, um colega tatuador. "Para retirar foi mais complicado do que para colocar. Não é comum fazer a remoção", explica. Bruno afirma que sentiu muita dor, mas que, agora, já está se recuperando. "Ficaram duas cicatrizes. Tenho usado boné para esconder. Não pretendo fazer nunca mais", garante.


Bruno conta que usa boné para esconder as cicatrizes dos chifres 
(Foto: Bruno Siqueira/ Arquivo pessoal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve