sábado, 23 de maio de 2015

Ministros já afirmam que Irlanda aprovou o casamento gay






A Irlanda está prestes a se tornar o primeiro país do mundo a legalizar o casamento gay por voto popular. Mais de 3 milhões de irlandeses foram às urnas neste sábado. O resultado deve sair somente no final da tarde porém os representantes contrários ao casamento gay já reconheceram a derrota enquanto os ministros do governo já afirmam que o “sim” venceu.

A campanha chegou a ter votos de irlandeses que não moram mais no país mas fizeram questão de participar. O castelo de Dublin foi aberto parcialmente para que um público de duas mil pessoas possam assistir a declaração do resultado em um telão.

A pergunta do plebiscito era: O casamento pode ser contraído de acordo com lei por duas pessoas, sem distinção do seu sexo”. Na Irlanda, qualquer emenda constitucional, após ser aprovada em Parlamento, deve ser levada a um plebiscito popular.

- Obviamente há um certo grau de decepção, mas sou filosófico sobre a decisão. Era uma batalha difícil, havia muito menos organizações no lado do ‘não’, enquanto todos os grandes partidos políticos apoiavam o ‘sim’ e tivemos corporações vindo a público pela primeira vez para dizer como deveríamos votar em um assunto particular – afirmou David Quin, do Instituto Iona, um grupo católico, para a BBC.

O ministro da Saúde, Leo Varadkar, o primeiro ministro na história irlandesa a se assumir abertamente gay, afirmou que a campanha foi “quase uma revolução social”. No Twitter, o ministro da Igualdade, Aodhan O Riordain, já decretou a vitória do ‘sim’.

“É isso. As urnas principais já foram abertas. Deu sim. E foi uma avalanche em Dublin. Estou tão orgulhoso de ser irlandês hoje”.

O país, desde 2010, já possui uma lei que reconhece como legal a união civil de pessoas do mesmo sexo. Porém, há diferenças entre a união civil e o casamento, o principal deles é que o segundo é protegido pela Constituição.



O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve