segunda-feira, 6 de julho de 2015

Crianças albinas são retiradas de casa para evitar ataques de bruxos que usam seus corpos em poções

Foto: Reprodução/telegraph.co.uk


Foi pelos vizinhos que Scola Joseph descobriu que dois estranhos estavam rondando o bairro e procurando pelos seus filhos. Ali, ela soube que o momento que mais temia havia chegado.

Depois de arrumar pequenas malas pra Elijah, de 3 anos, e Christine, de 5, ela levou as crianças para longe de casa, a um acampamento do governo onde centenas de outras pessoas na mesma situação vivem sob proteção. Era o único modo de manter sua família viva.

Scola mora em Buhangija, uma cidade na Tanzania, país com maior índice de crianças albinas do mundo. Esta seria apenas uma estatística médica não fosse o fato de que, nesta localidade, também vivem médicos-bruxos, que acreditam que as partes dos corpos dos albinos, depois de moídas e colocadas em poções, têm o poder de trazer riqueza e fortuna

Veja conteúdo completo aqui

R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve