quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Grupo de 480 professores das principais universidades brasileiras lança manifesto contra impeachment


Um grupo de 480 professores das principais universidades brasileiras divulgou nesta quinta (10) um manifesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

No texto, intitulado “Impeachment, legalidade e democracia”, os intelectuais afirmam que o processo de impedimento da petista “serviria a propósitos ilegítimos”, referindo-se ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Dentre os que endossam o manifesto estão o professor da USP e colunista da Folha de S.Paulo André Singer, o ex-ministro Celso Amorim -que deixou o Ministério da Defesa no início deste mandato-, o presidente do Ipea, Jessé Souza, e o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira, entre outros.

Os professores ressaltam o papel do STF (Supremo Tribunal Federal) na condução do trâmite do impeachment.

“Um novo teste para a democracia consistirá, assim, em protegê-lo [o processo de impeachment] de lances obscuros ou de manobras duvidosas, cabendo ao Supremo aclarar e acompanhar, em respeito à Constituição, todas as etapas e minúcias envolvidas”, escrevem os autores.

Os intelectuais afirmam que “o que está em jogo agora são a democracia, o Estado de Direito e a República”.

Folha Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve