domingo, 13 de dezembro de 2015

Incêndio em hospital deixa 23 mortos na Rússia





Ao menos 23 pessoas morreram no incêndio em um hospital psiquiátrico da região de VoroRunezh, sul da Rússia, na madrugada deste domingo, segundo a agência Ria-Novosti. Dezenove corpos foram achados nas instalações do hospital e outras duas pessoas morreram posteriormente em consequência dos ferimentos, segundo o Ministério para Situações de Emergência.

O incêndio registrado no hospital da localidade de Alferovka também deixou mais de 20 feridos. O prédio de madeira ficou totalmente destruído pelo fogo. A origem do incêndio ainda não é conhecida.

O incêndio, que se declarou durante a noite de sábado, destruiu em quatro horas o prédio que abrigava mais de 70 pacientes. A maioria das vítimas era de sexagenários e septuagenários, segundo a lista publicada pelo ministério, mas alguns dos mortos tinham entre 40 e 50 anos.

Por outro lado, 51 pessoas foram resgatadas sãs e salvas. Mais de 440 bombeiros e socorristas combateram o fogo, que acabou sendo controlado.

A evacuação foi muito difícil, já que inúmeros pacientes, sob efeito de sedativos e soníferos, não se davam conta do que acontecia, segundo relatou o canal de tv russo NTV, que difundiu imagens do invadido pelas chamas e uma espessa fumaça. “Eles simplesmente não acordaram. Outros tinham medo e se escondiam debaixo da cama quando viam s socorristas chegarem”, contou um jornalista. “Foi horrível, a fumaça, o odor de queimado o fato de saber que os que não conseguiram sair já estavam mortos”, acrescentou uma testemunha, emocionada.

O comitê de investigação, que envia suas conclusões diretamente ao presidente Vladimir Putin, já iniciou seus trabalhos para determinar as causas. Segundo os meios de comunicação russos, o fogo pode ter sido provocado por um curto-circuito devido ao mau estado das instalações elétricas do lugar.

Todos os anos, inúmeras pessoas morrem em incêndios na Rússia, particularmente em instituições médicas, que sofrem com prédios velhos, da época soviética, e com a negligência nas medidas de segurança.

Em abril de 2014, oito pessoas morreram no incêndio de um centro de desintoxicação em Altai, Sibéria. Em setembro de 2013, 37 pacientes morreram no incêndio de um estabelecimento psiquiátrico no nordeste da Rússia. Em abril do mesmo ano, 38 deficientes físicos morreram no incêndio de um hospital da região de Moscou.



Portal LeiaJÁ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve