segunda-feira, 16 de maio de 2016

Cidade do interior do Piauí tem moeda própria: o cocal


Iniciativa nasceu da falta de agências bancárias. Comércio se beneficiou e até violência caiu.


Numa cidade do interior do Piauí, a falta de dinheiro tem outro motivo. São João do Arraial tem pouco mais de sete mil habitantes e a vida é bem diferente da maioria das cidades. A resposta para a maioria está na ponta da língua: cocal.

O cocal é uma moeda que só circula no município. Com esse dinheiro as pessoas pagam contas, recebem salários, Bolsa Família e até fazem empréstimos.

“A moeda é segura porque é inclusive aprovada pelo Banco Central e para cada cocal circulando no nosso município, nós temos R$ 1 no banco dos cocais”, explica João Alves da Cruz, controlador do município.

Há oito anos, São João do Arraial não tinha nenhuma agência bancária. Foi aí que surgiu o Banco dos Cocais e a moeda própria. Antes os moradores precisavam ir para as cidades vizinhas para ter acesso a serviços bancários. Com isso, o dinheiro acabava não circulando dentro do município.

Hoje os comerciantes só comemoram.

“O pessoal gasta aqui o cocal porque só vale aqui no município“, diz o comerciante Antônio de Molo Lima.

O cocal já representa cerca de 30% do dinheiro que circula na economia do município. E até comerciantes de outros estados já perceberam que, para se dar bem nos negócios é preciso receber a moeda local.

Seu Vitoriano, que é do Ceará, conhece bem esta história. Uma vez na semana ele vende frutas e verduras na feira da cidade.

“Se eu não receber eu vendo pouco. E recebendo ele eu vendo mais”, disse.

Bom para a economia e também para a segurança dos moradores. Assaltos só foram dois em 2015. E o efetivo policial é de três homens por plantão. O sargento Oliveira, responsável pela segurança, não descuida das rondas, mas confirma que a moeda é mesmo uma boa ajuda,

“Eu acho que chama menos a atenção dos bandidos”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve