terça-feira, 10 de maio de 2016

Jogando cartas, presos do Pará filmam colegas e comemoram fuga como gol


Não parece uma penitenciária. Presos jogam cartas tranquilamente enquanto outros três se preparam para fugir. Ao som de pelo menos 19 tiros disparados, os detentos tentam pular o muro que dá acesso à rua. Quando conseguem, ganham apoio dos colegas como se tivessem feito um gol. “Aí”, grita um deles.

As imagens, supostamente filmadas por presos do Centro de Recuperação Regional de Altamira, sudoeste do Pará, foram divulgadas na madrugada desta terça-feira (10). A fuga de quatro presos no total foi registrada na última sexta (6), segundo o governo do Pará.

Procurada, a Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado) informou ter conhecimento do vídeo e que abriu uma sindicância para apurar como o aparelho celular usado na gravação entrou no presídio.

O vídeo, com 40 segundos de imagens, mostra a ação de três dos presos tentando fugir. Primeiro, eles pulam um muro que separa as alas, atravessam o pátio, pegam uma escada e conseguem fugir pulando o muro da instituição.

Enquanto isso, presos param de jogar cartas para “torcer” para os colegas. Um deles passa em frente à câmara – aparentemente segura uma bebida.

“Vai, vai, vai”, grita um deles. “Vai, mano”, diz outro enquanto o trio não conseguia chegar ao topo do muro. Quando eles chegam à rua, o grupo comemora como se fosse um gol.

A fuga se dá enquanto os presos estão sozinhos no pátio, sem a presença de nenhum agente prisional. Na guarita também não há vigilância. Os tiros foram disparados pela PM, segundo o governo.

FUGAS E MORTE

Enfrentando uma crise de gestão, o Centro de Recuperação Regional de Altamira registrou, em apenas cinco meses, ao menos outras dez fugas. Um preso foi assassinado, outro foi espancado e um terceiro teria cometido suicídio.

Com capacidade para 192 presos, o centro abriga mais de 300. No último mês de março, familiares protestaram em frente ao presídio, denunciaram maus-tratos e a falta de segurança.

A Susipe informou em nota que, dos quatro presos que fugiram, um ficou ferido com os tiros da polícia, e foi levado para um hospital e outro foi recapturado. Os outros dois seguem foragidos.

A superintendência solicitou ainda ajuda da população para denunciar os foragidos por meio do Disque Denúncia (telefone 181 no Pará). “O sigilo é garantido”, diz a nota.



FOLHA PRESS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve