terça-feira, 7 de junho de 2016

Mulher é detida suspeita de pichar prédio de escritório de Temer em SP




Uma mulher foi detida suspeita de pichar a fachada do prédio onde fica o escritório do presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), no Itaim Bibi, Zona Sul de São Paulo. A prisão ocorre logo após manifestantes tentarem protestar no Shopping Iguatemi, centro comercial de luxo no mesmo bairro, na tarde desta terça-feira (7).

O grupo pretendia fazer uma manifestação intitulada “Rolezinho sem Temer”, mas o shopping fechou as entradas principais de acesso, na Avenida Faria Lima.

Segundo sua assessoria, o centro de compras “não comporta uma manifestação”. Ele funcionou normalmente e a entrada foi feita pela lateral, na Avenida Angelina Maffei Vita.

Os manifestantes esperavam a chegada de mais gente e diziam que iriam entrar no shopping. A segurança foi reforçada. Por volta de 18h10, os manifestantes desistiram de entrar no shopping e iniciaram uma caminhada pela Avenida Faria Lima. Eles bloquearam a avenida na pista sentido Moema.

Em seguida, os manifestantes seguiram por ruas do Itaim Bibi. Às 18h35 o grupo chegou até a porta do prédio onde funciona o escritório de advocacia de Michel Temer, na Rua Pedroso Alvarenga.

Lá, eles colaram cartazes pedindo da saída de Temer e criticaram o presidente em exercício. A Polícia Militar acompanhou de perto e prendeu a jovem quando ela escrevia a frase “Fora Temer”.

Eles criticaram o fato de Temer ter passado o imóvel para o nome do filho de 7 anos, Michelzinho.Os manifestantes afirmam que a criança foi usada como “laranja”. A fruta foi distribuída durante o ato e pisoteada na entrada no prédio. “Se essa rua, se essa rua fosse minha, eu mandava, eu mandava derrubar, esse prédio, esse prédio de golpista, que usou uma criança para roubar”, cantaram. Depois, eles seguiram até o 15º Distrito Policial, na Rua Doutor Renato Paes de Barros, onde foi levada a jovem detida.





G1/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve