sábado, 4 de junho de 2016

Seleção Brasileira estreia na Copa América com Philippe Coutinho pronto para alçar voo





Em um time sem Neymar e Douglas Costa, o carioca Philippe Coutinho, 23 anos, estrela do Liverpool, se candidata ao papel de protagonista na Copa América. Sucesso na Inglaterra, o garoto-prodígio criado no Vasco ainda cumpre na Seleção Brasileira uma trajetória irregular, muito por conta da falta de convicção do próprio treinador Dunga, que tateia em busca da escalação ideal.

Chamado para o lugar de Felipão após o desastre dos 7 a 1, Dunga incluiu Philippe Coutinho em sua primeira lista de convocados, em agosto de 2014. A convocação seguinte foi para os jogos contra Chile e Venezuela, em 2015, os dois primeiros das Eliminatórias da Rússia. Uma lesão fez o meia sobrar das convocações posteriores, contra Argentina e Peru. Noticiou-se que Dunga teria duvidado da versão da lesão. Verdade ou não, em recado direto a Philippe, o técnico afirmou que quem deixa a cadeira vazia perde o lugar. Só que, rendendo-se ao bom momento do jogador no futebol inglês, voltou a convocá-lo neste ano.

A carreira de Philippe Coutinho na Europa teve início na Inter-ITA, em 2010, com sequência no Espanyol-ESP. Contratado em janeiro de 2013 pelo Liverpool, ele deslanchou e desde então acumula láureas no futebol inglês. Em 2016, pelo segundo ano consecutivo, foi eleito pelos torcedores e próprios companheiros de equipe o protagonista do time na Premier League. Também foi dele o gol mais bonito da temporada, em clássico contra o Manchester United. No lance, driblou o argentino Varela, aproximou-se da linha de fundo e, na frente de De Gea, quase sem ângulo, teve frieza e técnica de sobra para encobrir o goleiro.



Zero Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve