sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Luiza Brunet diz que perdoou ex-marido Lirio Parisotto, acusado de agressão





Luiza Brunet disse que já perdoou o ex-marido, o empresário Lirio Parisotto, a quem acusou de tê-la agredido.

“Eu já perdoei. O que eu procuro é outro tipo de Justiça. O perdão está dado”, disse a atriz e ex-modelo ao “TV Fama” (RedeTV!), que foi ao ar nesta quinta-feira (22).

Luiza entrou no fim do mês de agosto, na Justiça, com pedido de reconhecimento e dissolução de união estável contra Parisotto. O processo, sigiloso, corre na 4ª Vara de Família e Sucessões de São Paulo.

Na entrevista ao “TV Fama”, ela também afirmou que é difícil se recuperar do que passou, mas que é preciso seguir em frente. “A gente nunca se recupera totalmente, mas a vida segue seu curso”, disse. “Qualquer tipo de agressão é um momento ruim para uma pessoa.”

O caso

No dia 1º de julho, Brunet acusou o ex-marido, Lirio Parisotto, de tê-la agredido. Ela apresentou queixa ao Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica, do Ministério Público de São Paulo. Parisotto negou as agressões contra a ex-modelo e atriz, quando prestou depoimento à Promotoria no dia 14 de julho.

No fim do mês de julho, o empresário foi denunciado pela Promotoria. Ele pode ser condenado por lesão corporal leve por causa do episódio em Nova York. E também por lesão grave: em dezembro do ano passado, em outra briga, ela teria quebrado um dedo, ficando impedida de trabalhar. O caso corre em segredo de Justiça.

O advogado de Parisotto disse que seu cliente é inocente e lamentou a decisão da Justiça de aceitar a denúncia do Ministério Público de São Paulo e tornar o empresário réu. Para ele, o processo iniciou com base em uma “versão que já se comprovou inverídica”.

Novela

Ainda ao “TV Fama”, a atriz disse que ficou muito contente com a participação na novela “Velho Chico” (Globo), na qual atuou como a prostitua Madá após cerca de duas décadas longe dos folhetins.

“Foi uma participação pequena, mas que eu fiquei muito feliz em fazer. Acho que é uma trama incrível”, declarou.

Ela também disse não ter acreditado, em um primeiro momento, que Domingos Montagner, seu colega de elenco, havia morrido durante um intervalo nas gravações.

“No pouco contato que tive com ele foram as melhores impressões que eu poderia ter de um ser humano. Eu fiquei sem acreditar, porque foi tão impressionante, uma tragédia tão ruim…”, lamentou.

Folha Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve