quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Petrobras reavalia ativos e tem prejuízo de R$ 16,4 bilhões no 3º tri


A Petrobras teve prejuízo de R$ 16,458 bilhões no 3º trimestre de 2016, o terceiro maior já registrado na história da empresa. As perdas foram impactadas pela reavaliação de ativos da companhia, como campos de produção de óleo e gás, equipamentos, parte das instalações da refinaria de Abreu e Lima e do complexo petroquímico de Suape.

Na prática, a Petrobras reconheceu que seus ativos valem menos e lançou isso no seu balanço financeiro. “Esse resultado decorre, principalmente, do impairment de ativos (reavaliação de ativos) e de investimentos em coligadas no valor de R$ 15,709 bilhões”, disse a estatal em comunicado.

Segundo Mário Jorge, gerente Executivo da companhia, sem a reavaliação a Petrobrás “estaria reportando um lucro líquido de quase R$ 600 milhões”.

No balanço, a empresa citou ainda como fatores que influenciaram o resultado a apreciação do real frente ao dólar, a variação do preço do petróleo e despesas maiores com o programa de demissão voluntária.

Mário Jorge destacou que a companhia reduziu, em um ano, 10% no número de empregados. Há quase 12 mil inscritos no programa de demissão voluntária (PDV) e mais cortes serão feitos. “Em um ano reduziremos em mais 10% o número de empregados, o que conversa com o nosso plano de negócios”, disse o executivo.

No 2º trimestre, a Petrobras tinha registrado lucro líquido de R$ 370 milhões, após uma sequência 3 trimestres de prejuízo. No mesmo período do ano passado, a empresa tinha registrado perda de R$ 3,759 bilhões.



G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve