quarta-feira, 19 de abril de 2017

Grafites vão incorporar novas cores a Ponta Negra

Projeto da Prefeitura vai incorporar arte urbana ao cartão-postal da cidade. 
Painel terá 35 metros de extensão à beira-mar.


Artistas que vão expor seus grafites na praia de Ponta Negra, ao lado do diretor da Secult e coordenador do projeto, Flávio Freitas (no centro, de camisa vermelha) (Foto: SECOM/PMN)

O lindo mar, o clima aprazível e todas as belezas naturais da praia de Ponta Negra irão ganhar, nos próximos dias, a companhia de painéis artísticos de arte urbana se incorporando ao belo visual do principal cartão-postal da cidade. Em uma ação proposta pela Prefeitura de Natal, seis grafiteiros selecionados através de edital da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) terão à disposição 35 metros de muros à beira-mar para exercitarem toda a criatividade, dando ainda mais charme à praia.

Os artistas selecionados foram Miguel Carcará, Digone, Kendo, Jão, Pok e Félix. Eles terão até 40 dias para a conclusão do projeto. A Prefeitura de Natal disponibilizou R$ 1.200,00 para cada um deles. A área de muro a ser pintada é de aproximadamente 3 metros de altura por 35 metros de comprimento.

Segundo o diretor de Artes Integradas da Secult, Flávio Freitas, todo o material de pintura ficará por conta dos artistas. “A definição da técnica de pintura, definição dos materiais, tipo de tinta, quantidade e cores, serão decididos exclusivamente pelo artista”, explica. A Secretaria Municipal de Meio-Ambiente e Urbanismo (Semurb) também participa do projeto e vai disponibilizar os muros já pintados com base branca.

A execução da obra de arte será acompanhada por pessoal do Departamento de Artes Integradas desde o projeto artístico (estudo em papel) até a completa execução. O edital também prevê que a temática da obra de arte não poderá, em nenhuma hipótese, conter mensagem visual ou escrita com conteúdo que desvalorize ou exponha alguém à situação de constrangimento, intolerância religiosa, bem como manifestações de homofobia, discriminação racial ou qualquer outra que venha a denegrir a imagem dos poderes públicos.


Grafiteiros selecionados pela Prefeitura conferem os espaços onde produzirão e vão deixar seus trabalhos (Foto: SECOM/PMN)

Flávio Freitas explica que pela primeira vez em Natal uma gestão municipal está abrindo espaços para que artistas urbanos desenvolvam seus trabalhos de forma livre. Ele lembrou que o Grafite já é uma expressão artística consolidada em todo o mundo, tendo espaços nas principais galerias e circuitos internacionais, bem como nas principais metrópoles do planeta. “Natal se insere neste contexto. Há cinco anos, já realizamos exposições de trabalhos com Grafite na Fundação Capitania das Artes (Funcarte) e agora sentimos a necessidade de levar a arte para mais próximo da população. Nada melhor do que fazer isso em Ponta Negra”, defende Freitas.

O diretor da Secult também destaca aspectos relevantes sobre o Grafite. Em primeiro lugar, ele aponta a contraposição da arte à “pichação”. Segundo Flávio Freitas, a expressão artística ajuda a combater essa prática que causa depredação e deprecia o patrimônio público. Intervenções com Grafite também colaboram com a valorização dos locais que recebem as obras de arte. É o que ele acredita que acontecerá em Ponta Negra. “Este projeto só vai trazer ganhos”, resume.

Um dos selecionados para participar do projeto, o artista Miguel Carcará comemora a oportunidade de mostrar o trabalho em um espaço tão nobre como Ponta Negra. Ele espera que as intervenções sejam ampliadas para outros pontos de Natal e se diz ansioso para começar a produção da sua arte. “A visibilidade que teremos é imensurável. Louvamos a iniciativa da Prefeitura e esperamos que o nosso trabalho seja ainda mais valorizado. Vou dar o meu melhor para presentear o público natalense e os turistas com uma grande obra”, antecipa Carcará.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve