terça-feira, 2 de maio de 2017

Negócios em nuvem do Google viram destaque entre suas receitas não-publicitárias

Empresa busca reduzir dependência de receita com anúncios, na qual compete com Facebook.

Os negócios da Alphabet que não dependem de publicidade, que englobam sua unidade de nuvem, o celular Pixel e a loja online Play Store, têm ficado espremidos entre o gigante publicitário Google e os projetos de inovação radical que têm capturado a imaginação popular.

Mas não mais.


Os negócios, classificados como "outras receitas" em seu mais recente balanço trimestral, registraram alta de 49,4% na receita para US$ 3,10 bilhões — montante superior a receita anual do Twitter.

Esses negócios respondem agora por cerca de 13% da receita total da Alphabet, comparado com os 10% há um ano.

Pode não ser um grande crescimento, mas definitivamente destaca os esforços do Google para reduzir a dependência de sua receita com anúncios, na qual compete com o Facebook.

"(Google) está fazendo um bom trabalho, um trabalho muito melhor em diversificar as receitas do que o Facebook ", disse o analista James Wang, da ARK Investment Management. "Achamos que isso é uma conquista impressionante."

A Alphabet não detalha as contribuições dentro do segmento "outras receitas". Mas analistas disseram que a nuvem é a mais proeminente entre a categoria de negócios.

De qualquer forma, o negócio de nuvem do Google continua sendo muito menor do que o de líderes do mercado, como Amazon Web Service, da Amazon.com, e Azure, da Microsoft. Porém, a Google está investindo com força no setor.

"No 1º trimestre, nosso maior crescimento de pessoal e em despesas de capital foi em nuvem", disse o presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, em uma teleconferência com analistas na quinta-feira (27).

O negócio de nuvem da Amazon cresceu 43% para US$ 3,66 bilhões no primeiro trimestre, enquanto a unidade em nuvem da Microsoft cresceu 93%.

"Nós acreditamos que o Google continuará a ganhar força no mercado em nuvem, e quando combinado com o Google Play e as vendas dos produtos de hardware do Google, nós vemos as 'outras' rendas do Google crescendo 38% para aproximadamente US$ 14 bilhões em 2017", disse em nota o analista da Morningstar Ali Mogharabi.



Por Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu Comentário será exibido em Breve